A casa do Pai
A casa do Pai
11 de novembro de 2012
Nossas atitudes devem acompanhar nossas palavras
Nossas atitudes devem acompanhar nossas palavras
18 de novembro de 2012
Exibir tudo

O tempo não para

O tempo não para

Li algo escrito hoje na internet e fiquei pensando na realidade destas palavras, talvez não sirva para todo mundo de maneira inalterada, mas é sempre bom pensar no que estamos fazendo com a nossa vida. Tenho sentido um certo torpor em mim, que me impede de caminhar e dar alguns passos importantes, talvez por causa das estruturas que estou inserido, talvez por causa da idade, talvez por causa de medo, sei lá, cada um de nós tem detalhes que só nós mesmos sabemos bem discernir e é preciso sempre lembrar que o tempo não para.

O hoje

Quando Jesus nos alerta para vivermos o hoje, não ficando ansiosos com o dia de amanhã, quase sempre interpretamos como que não nos preocuparmos com o que teremos ou seremos amanhã, mas viver o hoje nos faria ter a única solução para a vida, porém, não é isso que ele quer dizer. Apesar da ansiedade pelo futuro estar presente em todo mundo, quando isso toma a nossa vida geralmente nos impede de ver as coisas como são na sua realidade hoje e desanimarmos, mais do que nos animarmos ante o futuro.

Jesus sabe que o amanhã não existe ainda e que hoje é o único tempo que temos para viver, mas ele entende também que há uma lei da semeadura e da colheita e também usa esta figura de linguagem para nos ensinar que seremos aquilo que plantarmos HOJE. Aquilo que semearmos em nossa vida e ao nosso redor hoje, será a planta que colheremos mais tarde quando o amanhã se transformar em hoje.

Esperando?

Não dá pra viver a vida na “flauta” esperando que as coisas aconteçam, se não semearmos no tempo que temos hoje a semente que queremos ver crescer e se transformar em uma árvore frondosa, cheia de frutos.

Fazemos assim profissionalmente, com nosso trabalho, às vezes nos adequando apenas e vivendo o dia com seus problemas, sem planejamento de melhorias ou mesmo desenvolvimento de sonhos. Fazemos assim emocionalmente, deixando de cuidar de certos detalhes de nossa vida hoje, para termos uma vida mais frutífera e menos ansiosa no futuro. Fazemos assim, também, com pessoas que estão ao nosso redor.

Amar a vida, pessoas, alguém, não é simplesmente deixar que tudo venha a ser como queremos ou desejamos, pois o que espera, apenas espera, não alcançará nada no futuro. Amar alguém não é deixá-lo no escuro com nosso amor, é dizê-lo e mostrá-lo sempre. Amar alguém não é deixá-lo no escuro com nossos planos, pois a ansiedade que geralmente toma conta do outro coração não suportará as incertezas da vida e não se desenvolverá bem. Na Bíblia, há uma expressão interessante sobre esperança que fala sobre a esperança que demora muito para ser demonstrada e assim, faz adoecer o coração.

A espera demasiada faz adoecer o coração

Agindo assim, e deixando a si ou outros numa “escuridão” a respeito dos seus “planos”, das suas vontades, dos seus sonhos, não compartilhando aquilo que está dentro de você com aqueles a quem ama, não estará tendo uma demonstração de amor, mas de medo, de falta de respeito para com o outro e até mesmo de um certo movimento sádico em ver o sofrimento do outro e deixá-lo ali, estagnado, sem ação e com dores que lhe fazem adoecer o coração.

Pode ser, que um dia você acordará e não terá mais tempo para fazer as coisas que sempre quis, nem mesmo ter quem você sempre amou. Não cultivou no hoje a esperança e o coração do outro adoeceu de tal forma que é impossível agora estabelecer uma união saudável e profunda.

Pode ser, então, que perceberá, que só fez o que não gostava (mesmo aquilo que nos dá alegria hoje, se não for continuidade para nosso desenvolvimento, no futuro, não trará em si mesmo nenhum valor, serão apenas sorrisos vazios e alegrias momentâneas), só teve quem não amava e perdeu seu tempo de ser feliz por construir seu relacionamento, com essa pessoa que ama, da forma errada, não se entregando, apenas esperando receber, se escondendo, como se compartilhar da vida, do futuro e dos sonhos com quem amamos fosse errado ou invasivo demais.

Pense um pouco nisso e plante aquilo que você realmente quer colher, pois o que está plantando hoje, certamente colherá mais tarde. Essa é a lei inalterável da semeadura e da colheita. Se está plantando esperança, terá a concretização dela no futuro, se está plantando falta de esperança, não espere grandes coisas do futuro. Trate quem você ama como quer ser tratado. Essa é a máxima de Jesus.

Lembre-se: quem faz a sua história é você e uma coisa muito importante a ter em mente: o tempo não para.