Cristãos comprometidos com a maturidade cristã
31 de março de 2009
Quatro homens leprosos - 2 Reis 7.3-9
Quatro homens leprosos – 2 Reis 7.3-9
31 de março de 2009
Exibir tudo

Finalidade Cristã – 1 Pedro 2.1-9

Finalidade Cristã - 1 Pedro 2.1-9

Após dar uma descrição completa de como devemos viver o EVANGELHO – em santidade, em temor e em amor (primeiros capítulos)  – Pedro agora quer mostrar qual a finalidade de tudo isso – viver o evangelho de Deus simplesmente porque ele manda já é um grande motivo, mas Deus não é um ser irracional, mas nos mostra qual a finalidade pela qual ele exige de nós estes compromissos com ele.

v.1 – despojando-vos – a referência aqui é retirar do corpo tudo o que pode impedir nossa caminhada, nossa chegada até ao alvo – uma implicação direta com o que o escritor de Hebreus falou no capítulo 12.1 – “desembaraçando-nos” – lá, é como se algo estivesse amarrando o pé de modo que fica difícil o caminhar – aqui é o peso das vestes desnecessárias, das muitas máscaras, das roupas de santidade que apenas impedem o verdadeiro crescimento, a verdadeira caminhada para com Deus.

v.2 – desejai ardentemente – como anteriormente devemos amar ardentemente (1.22) aqui é o desejo que deve ser ardente – desejo de quê? DESEJO PELA PALAVRA DE DEUS. O genuíno leite espiritual.

Recém-nascidos – comparação daqueles que verdadeiramente choram e desesperadamente necessitam do leite materno – assim deve ser nosso desejo pelo genuíno leite espiritual – o alimento (a palavra de Deus) ter está sendo transmitida a nós de maneira a satisfazer nosso desejo ardente – mas deve ser um GENÚINO, ou seja um alimento PURO e NUTRITIVO.  Não podemos dar qualquer leite para um recém-nascido, assim como não podemos beber de qualquer coisa, mesmo que tenha a pretensão de ser da palavra de Deus.

para que – Pedro expõe a finalidade do DESPOJAR e do DESEJAR – a finalidade imediata aqui é a mesma do leite natural para crianças – DAR CRESCIMENTO – no caso aqui CRESCIMENTO ESPIRITUAL.

v.3 – se é que… – somente compreenderá isso quem realmente já tiver tido um encontro com a bondade de Deus e ter recebido dele o objetivo da palavra de Deus em nós – “crescimento para salvação”.

v.4 e 5 – chegando-vos
– achegar-se a Jesus requer arrependimento e fé – o tempo verbal descrito aqui requer um ACHEGAR-SE CONTINUO e esse ato contínuo de chegar-se a Cristo, a pedra que vive (v.4) nos transformará em pedras que vivem (v.5) – ou seja seremos edificados casa espiritual (referindo-se numa comparação com o templo, no passado lugar da habitação temporária de Deus – hoje nossos corpos é que são a habitação permanente de Deus.

…a fim de  – os sacrifícios, agora espirituais (aqui definida como gratidão, ou resposta de gratidão de um povo remido) devem estar presentes no culto como no padrão de sua vida – depojando-nos… do v.1.

v.6 – pedra angular – a pedra que vive (Cristo) pode ser transformada numa pedra de tropeço, ou seja, para aqueles que rejeitam seu ensino e vida e que procuram motivos para tropeçar e cair por causa de Cristo e de sua Igreja; vivem vida religiosa, cultuam, oram, ofertam, sacrificam etc, mas não oferecem o verdadeiro sacrifício que nos resta hoje – o “sacrifício espiritual agradável a Deus” (v.5)

Olhando para estes dois tipos de pessoas – os que são transformados em pedras vivas e os que são transtornados pela pedra que vive o apóstolo traça um nítido contraste entre ambos.

Num contexto de perseguição, terror, medo e ansiedades, onde o povo era massacrado pelo império, jogado aos leões, sendo mortos a espada, onde todos e tudo estava contra eles, reunindo-se nos subterrâneos de Roma (quilômetros de corredores frios e escuros – as catacumbas) sendo de todas as formas perseguidos e injustiçados Pedro lembra a Igreja então qual é a finalidade de sua existência que não era o sofrimento gratuito e a aniquilação, mas …

v.9 – “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”

O apóstolo está lhes dizendo que apesar de perseguidos por serem um POVO do caminho eles é que são a Raça Eleita por Deus; apesar de não pertencerem a linha de Levi eles é possuíam o Sacerdócio Real Universal  e apesar de não serem configurados como uma nação (como Israel o era) eles é que se tornaram a NAÇÃO SANTA no lugar do Israel de carne; Pedro está afirmando que o ponto crucial é a FINALIDADE que Deus teve ao formar para si este povo

a fim de

A pergunta não é se temos ou não finalidade, mas sim qual a nossa finalidade?

“Exangueleite” – usada traduzido por “proclamar”, aparece aqui uma única vez no N.T. e quer dizer literalmente “anunciar coisas desconhecidas” ou mesmo “anunciar àqueles que não conhecem”.

Está é a sua finalidade – a nossa finalidade. Isto é PROCLAMAR A CRISTO!

Mas apesar de vermos Missões como nosso objetivo principal, muitos de nós, e incluo vocês nesta estatística, ficamos apenas observando os acontecimentos e ouvindo das histórias que acontecem entre missionários lá fora e achando tudo muito interessante!

O termo igreja – ekklesia possui o sentido de “aquela que é chamada para fora” mas no meio de muitos lugares talvez isto não esteja passando de mero sentido.

Ou amamos o mundo, ou somos indiferentes a ele.

Cristo afirmou que o campo é o mundo (Mt 13:38) e apresentou-nos 3 ênfases:

EXPOSIÇÃO ETNOLÓGICA – Mt 28:19 – “… fazei discípulos de todas as nações.” A finalidade aqui “proclamar Cristo para pessoas que ainda não o conhecem” dentre todas as nações.

EXPOSIÇÃO COSMOLÓGICA
– Mc 16:15a- “ Ide por todo o mundo…” A finalidade aqui é “proclamar Cristo em todo espaço geográfico que possua pessoas” em toda parte.

EXPOSIÇÃO ANTROPOLÓGICA – Mc 16:15b – “… pregai o evangelho a toda criatura”. A finalidade aqui é proclamar Cristo a cada habitante no planeta terra.